POLÍTICA

“Nós não precisamos nem queremos entrar no Governo da Frelimo” diz Dhlakama

O líder do maior partido da oposição no país, Afonso Dhlakama, descartou a hipótese de seus membros integrarem o Governo e insistiu que não vai abandonar a reivindicação de assumir o poder nas províncias onde reclama vitória eleitoral, avançou o semanário Canal de Moçambique.
“Nós não precisamos nem queremos entrar no Governo da Frelimo. Não pensem que vamos aceitar o que se fez no Quénia ou no Zimbabué com Tsvangirai. Não queremos governo de unidade nacional”, disse Dhlakama, citado pelo Canal de Moçambique
O líder da Renamo reiterou que defende uma revisão pontual da Constituição e que um acordo a ser alcançado com o Governo deve ser submetido ao parlamento para que o seu partido comece a exercer o poder nas seis províncias do centro e norte do país.
“Vamos governar as nossas províncias com as nossas políticas. Não queremos dividir o país, só queremos que transfiram os poderes dos governadores da Frelimo para os da Renamo”, acrescentou Dhlakama, referindo que, ao fim de cinco anos, haverá novas eleições.
Loading...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

3 Comentários

  1. EU gosto de Mozmassoco porque me trás informações inéditas

  2. Segundo a realidade, o partido da oposição devia governar pois ganhou eleições gerais.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.