POLÍTICA

“Moçambique poderá ser uma Síria amanhã” diz dirigente norte-americano

A crise política e militar começa a ganhar contornos alarmantes a cada dia que passa no nosso solo pátrio.

Dia após dia escutamos notícias sobre ataques de Homens Armados da Renamo a colunas de viaturas, escutamos relatos de sequestros e assassinatos protagonizados por esquadrões da morte, membros da oposição são intimidados, entre outras situações que mancham a imagem de Moçambique.

Segundo avançou a agência Lusa, o director do Centro de Prevenção do Genocídio nos Estados Unidos pediu à comunidade internacional que actue rapidamente em conflitos locais, como é o caso de Moçambique, para evitar uma escalada de violência que crie problemas maiores.

“Estamos preocupados porque o que hoje se passa em Moçambique pode transformar o país numa Síria amanhã, se não se tomarem acções no início para evitar uma escalada no conflito. Quando a violência deflagrar, a resposta da comunidade internacional será sempre mais lenta”, disse Cameron Hudson, chefe do Centro Simon-Skjodt que investiga prevenção de conflitos, citado pela Lusa.

Importa referir, que director do Centro de Prevenção ao Genocídio foi um dos curadores do Fórum Global para o Fim do Genocídio realizado, nesta última quinta-feira, no Museu do Memorial do Holocausto em Washington.

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

2 Comentários

  1. jems disse:

    a comunidade internacional nao esta nos ajudar. para o fim disso envia-nos o grupo de nato para tirar esses bandidos da frelimo como foi feito em libiya. porquem nao aqui ? tamos mal.. nao temos direito a manifestacao, direito de falar somos morto. ajuda-nos. nao temos otra aternativa

  2. Geraldo Merasse disse:

    esse pais sem direntes serios e’ qual mesmo? o povo e’ morto brutalmente e nda se para inpedir o mesmo so se procura solucao que nunca e’ encontrada serak um dia vira o libertador?

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.