POLÍTICA

Comissão de Direitos Humanos de Moçambique solicita acesso a locais de corpos abandonados

A Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH) de Moçambique, pediu o “acesso incondicional” de entidades nacionais ou internacionais aos locais onde na quarta-feira passada um grupo de jornalistas moçambicanos encontraram cerca de 13 corpos em estado avançado de decomposição.

Custódio Duma, o presidente da CNDH em Moçambique, disse que o governo moçambicano fazer uma investigação para identificar os culpados pelo ato macabro.

“O governo deve criar condições necessárias para que seja realizada uma investigação séria, independente e transparente nos locais mencionados, quer seja por entidades da sociedade civil, religiosas ou instituições de direitos humanos”, disse Custódio Duma.

Duma referiu que o caso “está a criar interesse, não só em Moçambique, mas também fora” e a declaração das Nações Unidas “também é importante” para que o Governo dê acesso às entidades de investigação, visando a protecção dos direitos fundamentais e a segurança dos cidadãos.

A CNDH considera grave e preocupante a existência de vários corpos espalhados nas matas e visíveis na via pública, sobre os quais não existem esclarecimentos sobre os contornos das mortes”, disse Duma, citado pela Lusa.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.