POLÍTICA

“Autoridades moçambicanas ainda não perceberam seriedade das dívidas” diz doador europeu

O assunto das dívidas ocultas descobertas a pouco tempo, parece estar longe do fim.

A cerca de duas semanas, o Fundo Monetário Internacional elogiou o governo moçambicano quando deslocou-se aos Estados Unidos da América, onde explicou como as dívidas foram contraídas, mas ontem um dos os doadores europeus contrariam o FMI, alegando que o governo moçambicano não está agindo com seriedade.

“O Governo moçambicano ainda não percebeu a urgência e seriedade do caso das dívidas ocultadas nas contas públicas”, disse uma fonte diplomática europeia citado pela Lusa, lamentando a quebra de confiança junto dos doadores internacionais lançada por este assunto.

“Dá a impressão de que o Governo julga que basta fazer ‘mea culpa’ e um ‘reset'”, afirmou a fonte diplomática, que justificou a posição conjunta dos doadores europeus de suspensão do financiamento ao Orçamento do Estado moçambicano com o entendimento de que “uma relação de confiança total não pode existir com dívidas ocultas”.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.