POLÍTICA

Nyusi convidado a efectuar visita de Estado ao Zimbabwe

O PRESIDENTE da República, Filipe Nyusi, recebeu, formalmente, um convite do seu homólogo zimbabwiano, Robert Mugabe, para efectuar uma visita de Estado àquele país em data a anunciar oportunamente.

Segundo Jornal Notícias, A solicitação foi formulada no encontro havido sexta-feira entre os dois estadistas no Palácio Presidencial (State House), em Harare, no quadro da visita de trabalho de dois dias, terminada sábado, que o Presidente Nyusi esteve a efectuar a este país vizinho.

O convite foi prontamente aceite pelo Presidente da República devendo a data ser acertada pelas chancelarias dos dois países, através dos respectivos canais diplomáticos.

O estadista moçambicano anunciou o convite e a subsequente aceitação, durante o discurso proferido na cerimónia de abertura oficial da histórica feira agrícola de Harare cujo destaque incidiu sobre as boas relações existentes entre os dois países em várias áreas de interesse comum.

A sua deslocação ao Zimbabwe, como convidado de honra para a abertura oficial do evento, marcou sua primeira visita de trabalho ao exterior desde que assumiu, em Janeiro último, a chefia do Estado, após vencer as eleições presidenciais de Outubro do ano transacto.

Toda a cerimónia de inauguração da 105ª edição da feira foi dirigida pelo Chefe de Estado moçambicano que teve a honra de distribuir troféus aos expositores que se distinguiram nas suas actividades.

O vencedor da presente edição da feira recebeu um tractor, cujas chaves foram entregues pelo Presidente da Republica, Filipe Nyusi.

As estimativas indicam para mais de 200 mil o número de pessoas que teriam visitado a feira durante os seis dias em que esteve aberta ao público, e mais de 500 expositores exibiram os seus produtos em mais de 700 pavilhões e “stands” registados.

Nyusi considerou a feira um evento económico de eleição que constitui uma amostra viva do pulsar da agricultura zimbabweana com história de sucesso.

As relações históricas entre os dois países alicerçam-se na luta contra o colonialismo português em Moçambique e contra a dominação da minoria branca na então Rodésia do Sul, hoje Zimbabwe, luta comum que continuou durante a guerra de desestabilização no país.

Nos 35 anos de cooperação, os dois países priorizaram as áreas de política, defesa e segurança, energia, comércio, indústria, turismo, entre outras, historial que inspira vontade comum de juntos progredirem economicamente, apostando seriamente numa agricultura auto-suficiente tanto para a consumo interno quanto à exportação.

Aliás essa foi a tónica do discurso do Presidente da República na abertura oficial da feira. Perante milhares de pessoas, entre expositores e visitantes, Nyusi apelou a uma cooperação na agricultura, sector que Moçambique tem muito a aprender da experiência e conhecimento que o Zimbabwe detém.

Filipe Nyusi expressou o desejo de ver as relações bilaterais cada vez mais consolidadas e expandidas para áreas económicas visando garantir a estabilidade socioeconómica, sempre apostando no incremento da produtividade e competitividade, que estão no rol das prioridades da agenda dos governos dos dois países.

Além do Presidente Robert Mugabe, estiveram na cerimónia de abertura da Feira Agrícola do Zimbabwe, o vice-Presidente Emmerson Mphoko, a Primeira-dama Grace Mugabe, e vários membros dos governos dos dois países, entre os quais o Ministro moçambicano dos Negócios Estrangeiros, Oldemiro Baloi, a Vice-Ministra da Agricultura e Segurança Alimentar, Luísa Meque, e o Governador da província de Manica, Ricardo Mondlane.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.