POLÍTICA

Dhlakama diz que “No mundo não existe um exército capaz de desarmar a Renamo”

Afonso Dhlakama garantiu que os seus homens não serão desarmados enquanto não forem cumpridos os acordos de paz assinados em Roma em 1992 e não haver garantias que os mesmos serão integrados no exército e no ministério do interior.

“A preocupação da Frelimo é de arrancar armas aos homens da Renamo, não é possível, quem é que vai arrancar as armas desses comandos?

Quem aqui em Moçambique?

Nem na África Austral não há nenhum exército capaz, nem no mundo, ninguém é capaz.

Hoje que miúdo, que periquito levado para escola e mal treinado pode combater com esses comandos?”, disse Afonso Dhlakama

Esse posicionamento acontece num momento em que Afonso Dhlakama reforçou a sua segurança.

O líder da “Perdiz” foi mais longe, o mesmo aproveitou lançar algumas farpas ao partido no poder.

“Esses são comandos todos, não há nenhum recruta, esses fizeram a guerra, quer mulher, quer homens.

Não é aquilo que a Frelimo faz, pegar miúdos da escola, não há miúdos da escola aqui”, sentenciou Dhlakama.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

4 Comentários

  1. isso é triste para nosso pais

  2. Baptista disse:

    A renamo deve ser responsabilizado pelas mortes de inocentes

  3. Baptista disse:

    Este homes so trazem lutos nas familia.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.